quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Meu pai que não entende e nem nunca vai entender que eu só quero ter um pai de novo. Meu coração partido inúmeras vezes... por causa de família, supostas amizades e paixões, que mesmo sabendo que não seriam pra sempre, sofri por elas. Senti a faca atravessar pelas minhas costas e atingir meu coração pelas mãos de uma daquelas que eu mais confiava, e ainda sinto, só de ouvir meu coração bater. Senti a vida ficando preto e branco a minha volta e por mais que eu me esforçasse, ela não voltava a ter cor. Senti o mundo girar ao meu redor e me fazer perder a consciência em plena luz do dia. Senti o desespero de querer respirar e não conseguir. Senti falta de amizades que mostraram indiferença a minha ausência. Me senti pronta, preparada pra enfrentar a vida e segundos depois me acovardei e voltei ao meu normal. Não dei valor as coisas que deveria e dei valor demais a quem não merecia. Aprendi que as pessoas são cruéis até quando não tem a intenção. E finalmente percebi que todas essas coisas que eu senti me fizeram acreditar na coisa mais importante do mundo; apesar das minhas defesas que quase sempre são chamadas de egoismo, frieza e falta de sentimentalismo, eu tenho caráter e sou uma boa pessoa. E eu não ligo se disserem o contrario. Porque não importa o quanto e o que eu diga, só eu sei o que passei pra finalmente perceber isso.

Um comentário:

  1. Concerteza nao e egoismo :D ...

    otimo seu blog

    http://voidshearts.blogspot.com/

    ResponderExcluir